Luis G. Urbina: crônicas porfirianas

Miguel Angel Castro

Resumo


As descrições amenas de uma cidade instável, às vezes divertida e atrativa, outras, entediante e miserável, assim como a crítica de costumes de seus habitantes, abrem um espaço original à tolerância e nele se fundamenta a natureza democrática da crônica jornalística do último quarto do século XIX e se determina o prolongamento de alguns dos seus traços literários no início do século XX. Com o intuito de conservar o valor literário de origem se constrói uma poética do gênero. Neste artigo, apresentamos algumas observações feitas a esse respeito nas crônicas que Luis G. Urbina publicou em El Mundo ilustrado entre 1899 e 1906. 

 


Creative Commons License 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License


Palavras-chave


Luis G. Urbina; Porfìrio Díaz; Crônica

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i38.839

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2015 Revista Anpoll

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.