Política Editorial

Foco e Escopo

A Revista da Anpoll (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística) publica desde sua criação, em 1994, textos originais, das áreas de Estudos Literários, Estudos Linguísticos e Estudos da Tradução, produzidos por pesquisadores/as, professores/as e estudiosos/as das ciências da linguagem.

 

Periodicidade

A Revista da Anpoll é um periódico eletrônico quadrimestral, que publica três números regulares nas áreas de Estudos Linguísticos, Estudos Literários e Estudos da Tradução.

 

Processo de avaliação pelos pares

Os textos submetidos à Revista da Anpoll são criteriosamente avaliados. Primeiramente, a Equipe Editorial ou os/as organizadores/as dos números temáticos e especiais verificam a adequação dos textos em relação às normas da revista. Nesta etapa os textos podem ser devolvidos caso não cumpram as diretrizes para autores/as. Após essa verificação, dois pareceristas integrantes do Conselho Editorial, Comissão Editorial ou consultores/as ad hoc são indicados/as para emitir um parecer sobre o trabalho, sem conhecimento da autoria. Em caso de um parecer ser favorável e outro contrário, o trabalho será enviado a um/a terceiro/a parecerista, que também não tem acesso ao nome dos/as autores/as. Se o trabalho avaliado apresenta contribuição importante para a área, ele é encaminhado aos/às editores/as e organizadores/as para a decisão editorial final. Nesse momento, cópias dos pareceres são encaminhadas aos/às autores/as, juntamente com as instruções para modificações, quando for o caso. A decisão editorial cabe aos/às editores/as que, informados pelos/as pareceristas, decidem pelo aceite ou recusa da submissão.

Por padrão, os trabalhos submetidos à Revista da Anpoll são avaliados no sistema duplo cego. Entretanto, se for de interesse de autores/as e de pareceristas, o sistema de avaliação aberto pode ser adotado na avaliação de trabalhos.

 

Política de Acesso livre e Ciência Aberta

A Revista da Anpoll considera a ciência um bem comum e um direito de todas as pessoas. Em consonância com o lema da Anpoll de que “conhecer é humanizar”, esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conteúdo científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. Nesse sentido, não há qualquer tipo de custo para publicação e nem para leitura dos trabalhos publicados.

Ainda, a Revista da Anpoll tem trabalhado para reformular sua política e conduta editorial com o objetivo de alinhar-se ao modus operandi da Ciência Aberta (Open Science). A Ciência Aberta é um movimento orgânico na comunidade científica que propõe mudanças estruturais no processo de produção e disseminação do conhecimento científico, considerando a infraestrutura possibilitada pela Web 2.0. Nesse contexto, advoga-se que a prática científica seja colaborativa, transparente e acessível para todas as pessoas. Assim, a Revista da Anpoll encoraja os/as autores/as a realizar o pré-registro de seus estudos, o compartilhamento dos conjuntos de dados coletados, dos scripts de análise estatística e de qualquer outro material adicional utilizado na pesquisa em repositórios online abertos como, por exemplo, a plataforma Open Science Framework, o Scielo Preprints, o GitHub, ou o Open Data Repository. Também, a Revista da Anpoll aceita artigos que já tenham sido disponibilizados em servidores de preprints específicos, pois acredita que a prévia discussão pública também oferece oportunidades de aprimoramento conceitual para os/as autores/as, além de acelerar o processo de disseminação do conhecimento.

 

Ética e Boas Práticas Editoriais

A Revista da Anpoll pauta sua conduta editorial de acordo com as práticas desenvolvidas pelo Committee on Publication Ethics (COPE), pelo SciELO, e pelo Council of Science Editors (CSE). Os documentos produzidos pelos órgãos citados anteriormente têm como objetivo oferecer elevados padrões de ética e boas práticas editoriais para os periódicos científicos. A Revista da Anpoll, portanto, tem sua conduta baseada nas Core Practices, nos Principles of Transparency and Best Practice in Scholarly Publishing, na White Paper on Publication Ethics e no Guia de boas práticas para o fortalecimento da ética na publicação científica. Consequentemente, editores/as, pareceristas e autores/as seguem diretrizes para atuarem na revista durante todo processo de pré-publicação, publicação e pós-publicação dos trabalhos.

 

Das responsabilidades dos/as editores/as

Os/As editores/as comprometem-se a:

  • manter a confidencialidade das informações dos artigos em avaliação;
  • não designar pareceristas que possuam conflito de interesse com os/as autores/as;
  • investigar possíveis casos de plágio/autoplágio com a ajuda de ferramentas online;
  • estar disponíveis para responder qualquer questão ética ligada a uma submissão;
  • evitar e prevenir a publicação de artigos em que tenha ocorrido má conduta na pesquisa;
  • e tomar a decisão editorial final com base na recomendação dos/as pareceristas, no foco e escopo da Revista da Anpoll, no mérito acadêmico do texto e no aprimoramento da qualidade do conhecimento, não havendo discriminação aos/às autores/as, por quaisquer razões.

 

Das responsabilidades dos/as pareceristas:

Os/As membros/as do Conselho Editorial, Comissão Editorial ou consultores/as ad hoc comprometem-se a:

  • indicar sua disponibilidade ou indisponibilidade para emitir o parecer de forma ágil;
  • rejeitar a avaliação caso não se sinta apto/a a realizá-la ou encontre algum conflito de interesse;
  • avaliar os trabalhos submetidos à revista de forma objetiva e por seu conteúdo intelectual, sem discriminação de raça, gênero, orientação sexual, religião, origem geográfica ou pensamento político;
  • fornecer uma crítica cuidadosa, justa, construtiva e informativa do trabalho submetido e de eventuais materiais suplementares submetidos pelos/as autores/as;
  • tratar com confidencialidade as colaborações dos/as autores/as enquanto estiverem sob avaliação e caso o trabalho seja recusado;
  • e notificar os/as editores/as caso suspeite que o manuscrito contenha informações copiadas indevidamente de outros trabalhos ou apresente más condutas de pesquisa.

 

Das responsabilidades dos/as autores/as:

Os/As autores/as comprometem-se a:

  • submeter um trabalho original, que apresente referências a trabalhos próprios ou de terceiros sempre que uma citação for feita para evitar qualquer forma de plágio/autoplágio;
  • assegurar que o trabalho submetido à Revista da Anpoll não está sendo avaliado por outro periódico;
  • apresentar o parecer emitido pelo Comitê de Ética em Pesquisa, em caso de artigos que reportam estudos conduzidos com animais ou seres humanos;
  • destinar a autoria do trabalho somente àqueles/as que fizeram contribuições significativas à pesquisa ou redação do manuscrito (para conhecer mais dos possíveis papéis desempenhados por colaboradores, acesse a Taxonomia das Funções do/da Colaborador/a - CRediT);
  • textualizar no artigo, preferencialmente na seção de agradecimentos, eventual apoio financeiro recebido por órgãos de fomento;
  • revisar o trabalho de acordo com os comentários dos/das pareceristas e enviar uma carta resposta aos/às editores/as identificando e justificando tanto as modificações que foram realizadas, bem como as que por ventura não tenham sido realizadas por decisão dos/das autores/as;
  • notificar imediatamente aos/às editores/as sobre quaisquer erros ou informações equivocadas veiculadas no trabalho;
  • e aceitar futuros convites para contribuir com a emissão de pareceres à Revista da Anpoll.

Informações importantes:

O número máximo de autores/as aceito pela Revista da Anpoll é seis. Para submeter um trabalho, pelo menos um dos/das autores/as deve possuir o título de Doutor/a.

 

Más condutas em pesquisa

Em nenhum caso a Revista da Anpoll incentiva más condutas ou permite que elas aconteçam. Consequentemente, qualquer alegação de conduta imprópria de pesquisa é imediatamente averiguada. Por isso, a revista está sempre disposta a publicar correções, esclarecimentos, direito de resposta, retratações e desculpas quando necessário. Consideram-se más condutas de pesquisa quaisquer maus tratos a sujeitos de pesquisa, falsificação e fabricação de dados e pirataria ou plágio. O plágio assume diferentes formas e, em algumas ocasiões, pode ser feito de forma não intencional. Entretanto, o plágio em qualquer uma de suas formas é um comportamento editorial antiético e inaceitável. Ainda, é importante destacar que a legislação brasileira prevê a proteção dos direitos autorais na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998 e, portanto, qualquer forma de plágio é considerada crime. Nesse sentido, o artigo 184 do Código Penal Brasileiro, prevê que qualquer violação de direitos autorais pode acarretar em detenção ou pagamento de multa. Consequentemente, quando percebido, o plágio sofrerá as sanções cabíveis pela Equipe Editorial e pela legislação brasileira.

 

Direitos autorais e Licença Creative Commons

Os trabalhos publicados na Revista da Anpoll são licenciados sob os termos da licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. Assim, os/as autores/as ou terceiros podem copiar e redistribuir o material licenciado em qualquer suporte ou formato, e remixar, transformar, ou criar a partir do material desde que sejam dados os devidos créditos ao trabalho original. Ressalta-se que a redistribuição, transformação ou criação, de iniciativa de dos/as autores/as ou de terceiros, deve mencionar a precedência de sua publicação neste periódico, citando-se o volume, número e data desta publicação.

Por exemplo:

FERNANDES, F. A. G. Letras e Linguística no Contexto da Política Científica: Conhecer é Humanizar. Revista da Anpoll, v. 51, n. 1, p. 11-20, 2020.

 

Política de privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração.

 

ISSN

1982-7830

 

Fontes de indexação

A Revista da Anpoll é afiliada à Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) e ao CrossRef. Atualmente, tem estrato Qualis Capes B1, estando indexada nas seguintes bases de dados está indexada nas seguintes bases de dados:

  • Latindex
  • Portal de Periódicos CAPES
  • LivRe
  • Directory of Research Journals Indexing
  • DOAJ
  • Google Scholar