Análise crítica do discurso multimodal de representações das mulheres em anúncios de cerveja:

multiletramentos em sala de aula

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18309/ranpoll.v52i1.1473

Palavras-chave:

Análise Crítica do Discurso, Gramática do Design Visual, Mulheres, Anúncios de Cerveja, Sala de Aula

Resumo

Este artigo objetiva refletir sobre a leitura do gênero anúncio em sala de aula, sob uma perspectiva crítica, e evidenciar o potencial do trabalho com textos que refletem posicionamentos ideológicos que marcam questões sociais complexas. Para tal, evidenciamos a relevância do trabalho com este gênero amparado por importantes documentos oficiais (BRASIL, 1998, 2006, 2018). Além disso, recorremos aos estudos da Análise Crítica do Discurso (FAIRCLOUGH, 2015[1989], 2001; MEURER, 2005) para discutir questões que envolvem discursos e ideologias que perpassam os textos analisados, bem como utilizamos conceitos e categorias de análise da gramática do design visual (KRESS; VAN LEEUWEN, 2006), transpostos de maneira mais didática, em língua portuguesa, por Nascimento, Bezerra e Heberle (2011) com vistas ao desenvolvimento de práticas de multiletramentos no contexto escolar, para nortear a análise dos recursos multimodais que compõem os anúncios analisados, a partir dos quais discutimos  reconfigurações de representações das mulheres em anúncios de cerveja. Resultados gerais indicam que, apesar de avanços nas representações de gênero nos anúncios analisados, outras questões mais interseccionais (AKOTIRENE, 2019; COLLINS; BILGE, 2016), tais como raça, etnia, classe e sexualidade são completamente negligenciadas, apontando para a urgência dessa problematização também no contexto escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria Vanessa Monteiro das Chagas, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Graduada em Letras - Licenciatura plena em Língua Portuguesa pela Universidade Federal da Paraíba (Campus IV). Mestranda em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística (PROLING) da Universidade Federal da Paraíba (Campus I). Docente de Língua Portuguesa e Produção Textual na Educação Básica, na rede estadual da Paraíba. Membro do GEPLAM – Grupo de Estudos e Pesquisa em Linguística Sistêmico-Funcional, Análise Crítica do Discurso e Multimodalidade/Multiletramentos (UFPB/CNPq).

Fabio Alexandre Silva Bezerra, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Doutor em Língua Inglesa e Linguística Aplicada pela Universidade Federal de Santa Catarina. PhD em Linguística pela University of Sydney. Professor Associado do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas e do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal da Paraíba, onde colidera o GEPLAM – Grupo de Estudos e Pesquisa em Linguística Sistêmico-Funcional, Análise Crítica do Discurso e Multimodalidade/Multiletramentos (UFPB/CNPq).

Referências

AKOTIRENE, C. Interseccionalidade. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

BASSANEZI, C. Mulheres nos Anos Dourados. In: PRIORE, M. (org.); BASSANEZI, Carla (coord. de textos) História das mulheres no Brasil. 7 ed. São Paulo: Contexto, 2004.

BEZERRA, F. A análise crítica do discurso e os multiletramentos: o papel da linguagem no fazer docente contemporâneo. In: NÓBREGA, C.; ARCOVERDE, R.; BRANCO, S.; FARIAS, W. (org.) Educação linguística e literária: discursos, políticas e práticas. Campina Grande: UFCG, 2016. p. 189-204.

BONIFÁCIO, C. O uso da Gramática do Design Visual nas aulas de leitura no ensino de língua portuguesa. In: MELO, C.; SALES, L.; SANTOS, L.; SILVA, M. (org.) Linguagem, educação e tecnologias: implicações para o ensino. João Pessoa: Editora da UFPB, 2013. p. 217-243.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Orientações curriculares para o ensino médio. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC/SEB, 2006.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: MEC, 2018.

COLLINS, P. H.; BILGE, S. Intersectionality. Cambridge, Malden: Polity Press, 2016.

FAIRCLOUGH, N. Language and power. 3 ed. Londres, Nova York: Longman, 2015[1989].

FAIRCLOUGH, N. Discourse and social change. Londres: Longman, 2001.

KLEIMAN, A. Agenda de pesquisa e ação em linguística aplicada: problematizações. In: MOITA LOPES, L. P. (org.). Linguística aplicada na modernidade recente: Festschrift para Antonieta Celani. São Paulo: Parábola Editorial, 2013. p. 39-58.

KRESS, G.; VAN LEEUWEN, T. Reading images: the grammar of visual design. 2. ed. Londres, Nova York: Routledge, 2006.

MEURER, J. L. Gêneros textuais na análise crítica de Fairclough. In: MEURER, J. L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. (org.) Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005. p. 81-106.

MOITA LOPES, L. P. Linguística aplicada e vida contemporânea: problematização dos construtos que têm orientado a pesquisa. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo da (org.) Por uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 85-107.

NASCIMENTO, R.; BEZERRA, F.; HEBERLE, V. Multiletramentos: iniciação à análise de imagens. Linguagem e Ensino, v. 14, n. 2, 2011.

PIRES, J. D. A. Misoginia medieval: a construção da justificação da subserviência feminina a partir de Eva e do pecado original. Faces da História. v. 3, n. 1, 2016.

ROJO, R. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

Downloads

Publicado

2021-05-31

Como Citar

Chagas, M. V. M. das, & Bezerra, F. A. S. (2021). Análise crítica do discurso multimodal de representações das mulheres em anúncios de cerveja:: multiletramentos em sala de aula. Revista Da Anpoll, 52(1), 34–54. https://doi.org/10.18309/ranpoll.v52i1.1473

Edição

Seção

Estudos Linguísticos (2021)