Letramento(s): Conceitos de Trabalho no Ensino

Manoel Luiz Gonçalves Corrêa

Resumo


Em Courtine e Vigarello (2009), são tematizados os modos, tecnologicamente informados, de tipificar o corpo do imputável a partir do século XIX. Desse processo, destaco o seu final, em que o efeito dessa tipificação culmina no controle dos corpos. Contrapondo vacuidade e densidade dos corpos, este trabalho assume como tarefa a indagação sobre como, na escola, se dá a descorporificação dos conceitos (conteúdos curriculares) e sobre como evitá-la. De uma perspectiva discursiva em Linguística Aplicada, a reflexão central introduz, ao tratar do(s) letramento(s), a noção de conceito de trabalho (STREET, 2009) para estabelecer o diálogo entre o objeto de ensino, o professor e o aluno, diálogo, portanto, entre os três participantes fundamentais da prática didático-pedagógica. A novidade em relação à noção de conceito de trabalho é a sua proposição como o espaço ótimo para se estabelecer um novo modo de produzir conhecimento, em que a transdisciplinaridade (SIGNORINI, 1998) se ocupa menos das disciplinas do que da produção dos objetos de reflexão no acontecimento da relação entre disciplinas.


Palavras-chave


Letramento; Conceito de Trabalho; Descorporificação; Ensino; Tecnologia

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i49.1302

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 Manoel Luiz Gonçalves Corrêa

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.