A expressão morfofonológica da concordância de número variável em português brasileiro: uma proposta para a aquisição e a produção infantil

Ana Paula da Silva Passos Jakubów, Letícia Maria Sicuro Corrêa

Resumo


Crianças brasileiras estão expostas a input de concordância de número variável (NARO, 1981; SCHERRE, 1991; SCHERRE; NARO, 1998). Explora-se, neste artigo, uma possível caracterização da representação e da produção da variação morfofonológica da concordância de número no português brasileiro. Apresentam-se os resultados de um experimento de produção eliciada conduzido com crianças em idade pré-escolar de escolas pública (EscPub) e particular (EscPriv) no Rio de Janeiro com vistas a verificar a preferência das crianças por formas redundantes (plural no artigo, no nome e no verbo) e formas não-redundantes (plural apenas no artigo), e variações entre as duas formas. EscPub não apresenta preferência em relação à concordância de número interna ao DP sujeito, enquanto EscPriv prefere a forma redundante do DP. Parte-se de um modelo procedimental da aquisição da linguagem, segundo o qual a criança extrai informação gramaticalmente relevante dos padrões morfofonológicos legíveis na interface fônica (CORRÊA, 2009, 2014). Diante de input variável, sugere-se que a representação gramatical da expressão morfofonológica de número plural estaria subespecificada, sendo, portanto, sujeita a fatores de frequência e informações de uso no momento da codificação morfofonológica na produção da linguagem (ADGER, 2007; LEVELT, 1999; YANG, 2002), o que acarretaria variação.


Palavras-chave


Variação; Aquisição; Concordância de número; Psicolinguística; Teoria linguística

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i45.1135

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 Ana Paula da Silva Passos Jakubów, Letícia M. Sicuro Corrêa

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.