A relação raiz e estrutura sintática na semântica da formação de palavras no português brasileiro e espanhol

Rafaela do Nascimento Melo Aquino, Isabella Lopes Pederneira, Miriam Lemle

Resumo


Este trabalho teve por objetivo observar se é possível palavras com múltiplas camadas morfológicas ganharem novos significados, tendo em vista os estudos sintáticos sobre a relação entre a derivação das palavras e seus significados possíveis. Seguindo a teoria Exo-esqueletal (BORER, H. 2005, 2013, 2015a e 2015b), assumimos que palavras complexas podem receber significados novos em nível morfológico superior à primeira junção entre a raiz e um morfema categorizador. Neste trabalho, mostraremos que dados de línguas aparentadas, como o Português do Brasil (PB) e o Espanhol (Esp), podem apresentar diferentes formas de inserção do conteúdo conceitual em palavras cognatas complexas. Com este estudo podemos trazer à teoria um avanço na compreensão da interface entre a sintaxe e a semântica.


Palavras-chave


Teoria exo-esqueletal; Palavras cognatas; Composicionalidade e não-composicionalidade em palavras complexas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i45.1117

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 Rafaela do Nascimento Melo Aquino, Isabella Lopes Pederneira, Miriam Lemle

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.