A REPRESENTAÇÃO FEMININA EM “VESTIDA DE PRETO” DE MÁRIO DE ANDRADE

Nincia Teixeira

Resumo


Durante séculos a mulher foi vista como o outro, contra o qual o homem impunha seu poder, devendo ser subserviente nas sociedades patriarcais e falocêntricas. Com a evolução da história, passou por transformações em várias instâncias, moral, afetiva, econômica, intelectual. Tais transformações foram importantes para definir a posição de um gênero, até então, muito estereotipado na sociedade. Essa estereotipação se transfere também para o campo literário, em que podemos observar personagens femininas que são dominadas pelas prerrogativas masculinas.É nesse ponto que este trabalho tem sua principal reflexão: a mulher como personagem na literatura, em especial, no conto “Vestida de Preto” de Mário de Andrade. O trabalho apresenta reflexões sobre a obra e a forma com que o autor abordou o tema mulher, centrando o foco na personagem Maria  que, no universo desse autor, é representada de forma pouco convencional em seus fazeres e poderes, rompendo de certa forma com a imagem cristalizada de mulher.


Creative Commons License 
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.


Palavras-chave


Personagem Feminina; Gênero; Mário de Andrade

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i41.922

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2016 Revista Anpoll

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.