A configuração do intelectual no romance S. Bernardo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18309/anp.v51i3.1458

Palavras-chave:

A representação do intelectual, S. Bernardo, Graciliano Ramos, Romance de 30, Literatura e história

Resumo

O artigo procura caracterizar a voz narrativa do romance S. Bernardo, de Graciliano Ramos, como uma consciência crítica que acompanha e avalia os fatos ficcionais, apresentando-se, dessa forma, como um intelectual. Seja de forma direta, enquanto narrador ou personagem, seja nas variadas formas de focalização, essa figura está presente em toda a grande literatura e tende a criar uma instância que reflete sobre o objeto da narração, visando à discussão de questões históricas, sociais e políticas abordadas na obra. Seu exame abre perspectivas para a compreensão do contexto sociopolítico representado e do modo de apreender os temas de que se ocupa o autor. No Brasil, a presença do intelectual pode ser observada na obra de clássicos como Machado de Assis, Lima Barreto, Mário de Andrade, Graciliano Ramos, Cyro dos Anjos, mas sua configuração assume particular interesse nos romances que expressam anseios de mudança social e política, como os publicados na década de 1930.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Benedito Antunes, Universidade Estadual Paulista/CNPq, São Paulo, São Paulo,

Professor de Literatura Brasileira da UNESP, Câmpus de Assis e Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Antunes, B. (2020). A configuração do intelectual no romance S. Bernardo. Revista Da Anpoll, 51(3), 129–137. https://doi.org/10.18309/anp.v51i3.1458

Edição

Seção

Estudos Literários (2020)