Enem em Libras como Corpus Linguístico: Metodologia para Produção de Glossários em Libras

Gláucia Caroline Silva-Oliveira, Débora Campos Wanderley, Marianne Stumpf

Resumo


A implementação das políticas linguísticas e de acessibilidade tem contribuído para a ampliação dos espaços de atuação da comunidade surda. Exemplo disso é o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que desde 2017 tornou-se acessível para estudantes surdos apresentando a prova traduzida para a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Dessa forma, a videoprova pode ser considerada como um documento de registro da língua em questão para as diversas áreas do conhecimento a qual o exame se destina. Assim, este artigo propõe a prova do Enem em Libras como corpora linguísticos para estudos léxico-terminográficos, bem como delimita os passos metodológicos para a construção de um Glossário em Libras digital, tendo como exemplo a área de ciências biológicas. O presente trabalho fundamenta-se na teoria comunicativa da terminologia proposta por Cabré (1999) focada nos princípios da poliedricidade do termo, do caráter comunicativo da terminologia e na variação. Esta proposta é importante por viabilizar que o pesquisador compile seu próprio banco de dados e material de pesquisa, além disso, contribui para o aprimoramento do fazer terminográfico e para a ampliação dos registros de terminologias nas diversas áreas do conhecimento.


Palavras-chave


Terminologia; Corpora; Linguística; Libras; Enem

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i51.1358

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Gláucia Caroline Silva-Oliveira, Débora Campos Wanderley, Marianne Stumpf

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.