A representação de mulheres negras na literatura afro-brasileira: Uma leitura de “A escrava”, de Maria Firmina dos Reis e “Minha mãe”, de Luis Gama

Tatiana Valentim Mina Bernardes, Zâmbia Osório dos Santos, Eliane Santana Dias Debus

Resumo


Este artigo busca estudar a literatura afro-brasileira produzida no século XIX, em particular o conto “A escrava”, de Maria Firmina dos Reis, e o poema “Minha mãe”, de Luís Gama, verificando como ambos os textos, publicados em 1859, embora em gênero distintos, tematizam e representam a mulher negra. Ao adentrarmos nessa discussão, algumas considerações se fazem importantes no que diz respeito ao conceito de literatura afro-brasileira e, para isso, apoiamo-nos no referencial teórico de Eduardo Assis Duarte (2010, 2011). As representações de mulheres negras em “A escrava” e “Minha mãe”, Joana e a mãe do escritor Luís Gama, frutos de uma escrita afro-brasileira, são construídas pelas vivências desses escritores, que desafiam a lógica das representações que circulavam pela sociedade da época acerca da população negra, desafio esse que produz narrativas necessárias em nossa sociedade, onde construções sociais baseadas no racismo se mantém de forma estrutural, por isso também a importância dessa discussão nos espaços escolares.


Palavras-chave


Literatura afro-brasileira; Mulher; Maria Firmina dos Reis; Luís Gama

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v47i1.1198

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 Tatiana Valentim Mina Bernardes, Zâmbia Osório dos Santos, Eliane Santana Dias Debus

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.