Cartesiano, à sua maneira: entre os embustes e camuflagens de Silviano Santiago

Maria Elisa Rodrigues Moreira

Resumo


Escritor e intelectual relevante na cena literária não apenas brasileira, Silviano Santiago é autor de uma obra que se caracteriza pela constante burla dos limites entre os gêneros literários, tais como a biografia, a autobiografia, as memórias, os ensaios, a ficção. Neste artigo, recorrendo às reflexões de Cássio Hissa acerca da noção de “fronteira” e às de Jean-François Lyotard e Eneida Souza sobre “saberes narrativos”, proponho uma breve análise do livro O falso mentiroso: memórias (2004), no qual Santiago, num processo de “contaminação” e “hibridização”, articula ensaio, crítica e ficção para refletir sobre questões caras à sua produção.
 

Palavras-chave


Hibridismo; Fronteira; Ficção; Ensaio; Silviano Santiago

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v47i1.1190

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 Maria Elisa Rodrigues Moreira

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.