A prova de redação como um desafio ético: o caso do vestibular da UERJ

Gustavo Bernardo Krause, Isabel Cristina Rodrigues, Bruno Deusdará

Resumo


Neste artigo, propomos uma reflexão acerca das alterações de caráter acadêmico promovidas, a partir de 2016, na prova de redação do Vestibular Estadual, organizado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Com o objetivo de explicitar a complexa rede de práticas de linguagem em que se inscrevem os diferentes atores no contexto dessa prova, com ênfase em seu processo de correção, usamos como chaves amplas de análise a noção de dialogismo (BAKHTIN, 2004) e de educação pelo argumento (KRAUSE; CARVALHO, 2000). Nesse percurso, procuramos ressaltar de que modo as dimensões linguística e ética se articulam na construção de um processo avaliativo. 


Palavras-chave


Vestibular; Redação; Responsividade; Ensino

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i45.1105

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 Gustavo Bernardo, Isabel Cristina Rodrigues, Bruno Deusdará

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.