Hilda Hilst e Georges Bataille de mãos dadas com a morte

Aline Leal Fernandes Barbosa

Resumo


O erotismo, o sagrado e a morte são temas recorrentes nas obras de Hilda Hilst e de Georges Bataille. Apostando no movimento contínuo de transgressão dos limites do humano, a morte, seu caráter irrevogável, será a experiência radical de continuidade a que o erotismo e o sagrado tendem, exibindo a passagem entre a animalidade e a humanidade. E uma vez que a morte é sempre a de um terceiro, pretendemos, neste artigo, a partir da obra e da trajetória de Hilda Hilst e de Georges Bataille, esboçar algumas paisagens poéticas do espetáculo do ver-se morrer através do outro.


Palavras-chave


Morte. Erotismo; Sagrado; Hilda Hilst; Georges Bataille

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18309/anp.v1i43.1063

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 Aline Leal Fernandes Barbosa

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.